Dreams
domingo, 21 julho 2024
spot_imgspot_img

Cliente encontra parafuso em doce e delicatessen famosa de Salvador é condenada a pagar danos morais

Entenda mais sobre seus direitos como consumidor e as obrigações dos estabelecimentos em garantir a segurança alimentar visitando nosso blog jurídico.

Delicatessen em Salvador condenada por objeto estranho em produto

A Bonjour Delicatessen, conhecida como ALB Indústria e Comércio de Panificação LTDA, localizada no bairro da Pituba, em Salvador, foi condenada a indenizar duas clientes em R$ 10 mil após elas encontrarem uma porca parafuso em um doce de damasco comprado no estabelecimento. O incidente ocorreu em dezembro de 2017, e a decisão foi ratificada pela 2ª vice-presidência do Tribunal de Justiça da Bahia, que negou recurso da empresa e aumentou o valor da indenização.

Detalhes do incidente e ações tomadas

Após o consumo inicial do doce, ao qual identificaram a presença de uma porca parafuso, as consumidoras retornaram à loja para relatar o ocorrido. De acordo com elas, apesar de o gerente ter sido informado, nenhuma ação corretiva foi tomada naquele momento. Posteriormente, as irmãs registraram um boletim de ocorrência, resultando em uma perícia técnica na delicatessen.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Relatório de vigilância sanitária e condições de higiene

Um relatório técnico da Vigilância Sanitária, anexado ao processo, apontou que a delicatessen estava “muito longe do padrão de qualidade esperado”. O estabelecimento apresentava condições de higiene consideradas graves, incluindo ambientes sujos, equipamentos impregnados de sujeiras e presença de baratas.

Repercussões legais e sanções

O relatório da Vigilância Sanitária também citou diversas outras irregularidades, como o armazenamento inadequado de alimentos, o que facilitava a contaminação cruzada, e a presença de utensílios em condições de uso questionáveis. Além disso, foi destacado o armazenamento de alimentos em condições impróprias, contribuindo para um ambiente propício à contaminação.

Decisão Judicial e Compensação

O desembargador José Alfredo, responsável pela decisão, determinou a compensação de R$ 10 mil por danos morais, divididos entre as duas autoras da ação. A indenização deverá ser corrigida monetariamente desde a data do arbitramento. Esta decisão serve como um importante precedente sobre a responsabilidade dos estabelecimentos em manter padrões de higiene e segurança alimentar.

COMPARTILHE ESTE POST:

Marina Carvalho
Marina Carvalho
Jornalista dinâmica especializada em multimídia e narrativa digital, com 10 anos de carreira. Liderou projetos de jornalismo móvel, trazendo inovação e interatividade para a cobertura de notícias.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares