Dreams
domingo, 14 julho 2024
spot_imgspot_img

Na primeira sessão de 2024, CNJ avalia conduta de magistrados baianos na Operação Faroeste

Na primeira sessão de 2024, o CNJ deve discutir a conduta disciplinar de desembargador e juiz investigados na Operação Faroeste.

Reinício das Atividades do CNJ com Foco na Operação Faroeste

Exame de Conduta Disciplinar de Magistrados

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) marca o início de suas sessões ordinárias de 2024 com a análise de reclamações disciplinares envolvendo figuras centrais da Operação Faroeste. Na pauta, está a investigação sobre o ex-presidente do Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA), Gesivaldo Nascimento Britto, e o juiz Sérgio Humberto de Quadros Sampaio, ambos implicados no esquema de venda de sentenças judiciais relacionadas a disputas de terras no oeste baiano.

Aposentadorias e Investigação

Gesivaldo Britto, que se aposentou em outubro de 2021, e Sérgio Sampaio, aposentado compulsoriamente em duas ocasiões pelo plenário do TJ-BA, enfrentam agora o escrutínio do CNJ sob a relatoria do corregedor nacional de Justiça, Luis Felipe Salomão. A sessão está programada para ocorrer às 14h30 desta terça-feira (20).

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Escopo Mais Amplo das Investigações do CNJ

Além dos magistrados baianos, o CNJ tem em sua pauta casos envolvendo outros 17 juízes sob investigação. Dentre estes, destacam-se as acusações contra quatro desembargadores do Tribunal Regional do Trabalho do Rio de Janeiro (TRT-RJ) por suposto esquema de corrupção, bem como a atitude xenófoba de um desembargador do Tribunal de Justiça do Paraná.

Denúncias de Corrupção e Controvérsias

Os desembargadores do TRT-RJ enfrentam acusações criminais por alegadamente receberem R$ 8,5 milhões em propinas, em um caso que também envolve advogados e ligações com o ex-governador Wilson Witzel. A situação se complica com o caso da juíza federal Gabriela Hardt, que atuou na 13ª Vara Federal de Curitiba, envolvida na Operação Lava Jato. Ela é suspeita de omissão diante de possíveis ilegalidades apontadas contra o ex-juiz Sergio Moro e ex-procuradores da República.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares