Dreams
sexta-feira, 21 junho 2024
spot_imgspot_img

Câmara dos Deputados aprova taxação de 20% para compras internacionais até US$ 50

Nova legislação impõe alíquota de 20% em compras de até US$ 50 em sites estrangeiros, impactando plataformas como Shein, Shopee e Aliexpress.

Novo imposto de 20% para compras internacionais de até US$ 50 aprovado pela Câmara

Na noite de terça-feira, a Câmara dos Deputados aprovou uma medida que estabelece uma alíquota de 20% sobre compras internacionais de até US$ 50 feitas em sites estrangeiros, como Shein, Shopee e Aliexpress. Essa decisão altera a política anterior que isentava essas compras de impostos.

Contexto da medida e debate Público

A mudança na legislação vem após intensos debates e disputas entre as empresas nacionais, as plataformas internacionais e o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). O presidente Lula inicialmente se opôs à taxação e ameaçou vetar o fim da isenção, mas um acordo entre líderes da Câmara e o presidente da Casa, Arthur Lira, resultou na aprovação da alíquota de 20%.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Impacto para consumidores e varejistas nacionais

A nova taxação busca nivelar o campo de competição entre varejistas nacionais e plataformas internacionais, que têm sido acusadas de competir deslealmente devido à isenção anterior. A medida é vista como uma forma de proteger a indústria nacional e garantir condições equitativas de mercado.

Reações e consequências da decisão

A aprovação gerou reações diversas. Enquanto alguns consumidores expressam preocupação com o aumento dos custos, varejistas nacionais e representantes da indústria celebram a decisão como um passo necessário para proteger a economia local. A decisão também repercutiu negativamente nas redes sociais, onde foi interpretada por alguns como uma limitação à acessibilidade a produtos internacionais a preços competitivos.

Inclusão no projeto mover e visão do Governo

O projeto que inclui a nova taxação, conhecido como Mover (Programa Mobilidade Verde e Inovação), também visa a descarbonização do setor automotivo e foi inserido no âmbito de uma medida mais ampla que promove tecnologias sustentáveis e combustíveis alternativos. O Ministro da Fazenda, Fernando Haddad, defendeu a medida como uma questão de estado e não partidária, enfatizando a necessidade de proteção da competição justa.

Próximos passos e desdobramentos futuros

Após a aprovação na Câmara, o projeto aguarda mais discussões sobre destaques e possíveis ajustes antes de seguir para sanção presidencial. A medida tem potencial para transformar significativamente as práticas de compra online e poderá influenciar as políticas de comércio internacional do Brasil nos próximos anos.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares