Dreams
segunda-feira, 22 julho 2024
spot_imgspot_img

Banco Central intervém no câmbio com leilão de Swap para estabilizar o dólar

Primeira ação do Banco Central no governo Lula visa conter a volatilidade do dólar, que se aproxima dos R$ 5,06.

Banco Central atua no mercado para conter alta do dólar

Leilão de swap cambial é anunciado

O Banco Central do Brasil programou para esta terça-feira (2) um leilão adicional de até 20 mil contratos de swap cambial, equivalente a US$ 1 bilhão. Esta medida representa a primeira intervenção da autoridade monetária no mercado de câmbio sob a administração de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com o dólar aproximando-se dos R$ 5,06.

Objetivo da intervenção

O objetivo dessa ação é oferecer proteção (hedge cambial) contra oscilações bruscas do dólar frente ao real e proporcionar liquidez ao mercado doméstico. O Banco Central destacou que atuará visando a manutenção do funcionamento regular do mercado de câmbio, especialmente considerando os impactos do resgate do título de NTN-A3, previsto para 15 de abril.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Mecanismo de atuação do BC

A compra de contratos de swap pelo Banco Central age como uma injeção de dólares no mercado futuro, garantindo proteção contra a desvalorização do real. Esse mecanismo é empregado para evitar distorções no mercado de câmbio, assegurando a disponibilidade de oferta de moeda estrangeira.

Detalhes do leilão

Do total de contratos disponibilizados pelo Banco Central, metade tem vencimento em 2 de janeiro de 2025, e a outra metade, em 1º de abril de 2025. O limite estabelecido para a aceitação de contratos é de até 20.000, a serem distribuídos conforme critério do Banco Central entre os vencimentos mencionados.

Contexto do mercado cambial

O dólar apresentou alta de 0,88% nesta segunda (1º), encerrando a sessão a R$ 5,058. A valorização ocorreu em um cenário de forte alta dos títulos do Tesouro americano e ajustes após o feriado de Páscoa, combinado com a baixa liquidez devido ao feriado na Europa.

Perspectivas para 2023

Após um ano de baixa intervenção cambial devido à estabilidade do real e ao bom fluxo comercial, economistas projetam que a volatilidade do câmbio em 2023 dependerá de fatores como a política de juros do Federal Reserve e riscos geopolíticos globais. As contas públicas no Brasil também são motivo de atenção para o mercado.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares