Dreams
sexta-feira, 21 junho 2024
spot_imgspot_img

Nova política de cuidados paliativos beneficia pacientes na Bahia com investimento de R$ 887 milhões

Conheça mais sobre como a Bahia se beneficiará da nova Política Nacional de Cuidados Paliativos com um investimento anual significativo!

Política de cuidados paliativos promete transformar atendimento na Bahia

O Ministério da Saúde lança uma iniciativa pioneira para melhorar a qualidade de vida de pacientes com doenças graves e crônicas. A Política Nacional de Cuidados Paliativos, implementada pelo Sistema Único de Saúde (SUS), está definida para revolucionar o tratamento de cerca de 625 mil brasileiros que necessitam desse tipo de cuidado especializado.

Detalhes da implementação na Bahia

Na Bahia, a nova política habilitará 81 equipes de cuidados paliativos, com o objetivo de proporcionar um atendimento integral e humanizado. Serão 34 equipes matriciais e 47 equipes assistenciais formadas por uma diversidade de profissionais de saúde, incluindo médicos, enfermeiros, assistentes sociais e psicólogos. Este plano abrangente visa a um investimento anual de R$ 887 milhões, contemplando a formação de equipes em todo o país.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Foco triplo da política

Os cuidados paliativos no SUS serão orientados por três eixos principais:

  • Equipes Multiprofissionais: Promoção de melhores práticas de cuidado por meio de equipes especializadas.
  • Educação e Informação: Disseminação de conhecimento e capacitação em cuidados paliativos.
  • Acesso a Medicamentos: Garantia de disponibilidade de medicamentos essenciais para os pacientes em cuidados paliativos.

Impacto esperado e estrutura

A implementação das equipes não apenas visa melhorar a qualidade do atendimento, mas também democratizar o acesso a cuidados paliativos, especialmente em regiões anteriormente carentes desses serviços. Cada equipe matricial atenderá territórios com até 500 mil habitantes, enquanto as equipes assistenciais serão vinculadas a cada 400 leitos do SUS habilitados, assegurando uma cobertura ampla e eficaz.

A integração desses cuidados no ambiente domiciliar e nos serviços de atenção primária permite que o tratamento seja não apenas eficaz, mas também compassivo e adequado às necessidades dos pacientes e de suas famílias.

Desdobramentos futuros

A nova política é resultado de ampla mobilização de especialistas e da sociedade civil, demonstrando o compromisso do governo com o aprimoramento dos serviços de saúde. Além disso, a Política Nacional de Cuidados Paliativos está alinhada ao Programa Mais Acesso a Especialistas (PMAE), fortalecendo a Atenção Especializada em Saúde no país.

COMPARTILHE ESTE POST:

Marina Carvalho
Marina Carvalho
Jornalista dinâmica especializada em multimídia e narrativa digital, com 10 anos de carreira. Liderou projetos de jornalismo móvel, trazendo inovação e interatividade para a cobertura de notícias.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares