Dreams
terça-feira, 23 julho 2024
spot_imgspot_img

Bolsonaro adota estratégia populista à moda Collor em defesa contra STF

Bolsonaro convoca seguidores em uma tentativa de reviver táticas populistas para fortalecer sua defesa contra as investigações do STF, buscando apoio popular em meio a controvérsias.

Estratégia populista em tempos de crise

Era um dia marcante, 13 de agosto de 1992, quando Fernando Collor, então presidente, diante de um cenário tumultuado por corrupção e crise econômica, fez um apelo ao povo brasileiro. Com um discurso fervoroso em Brasília, ele convidou a nação a se vestir de verde e amarelo, num gesto de apoio ao seu governo, visando afastar o espectro do impeachment.

“No próximo domingo estaremos mostrando onde está a verdadeira maioria”, declarou Collor, sem prever que sua convocação resultaria em uma massiva manifestação de repúdio, culminando em sua renúncia meses após.

Mobilização nas redes e nas ruas

Avançamos no tempo para testemunhar Jair Bolsonaro (PL), ex-presidente, revivendo táticas similares neste domingo (25). Enfrentando investigações e acusado de tentativas de golpe, Bolsonaro busca o apoio popular como escudo contra possíveis consequências adversas.

“Ele quer manter seu eleitorado mobilizado para mostrar que tem apoio popular, que as pessoas acreditam nele e que colocá-lo na cadeia pode incendiar o país”, analisa Caio Marcondes Barbosa, pesquisador do Centro de Estudos dos Direitos da Cidadania da USP.

Em vídeo divulgado a apoiadores, Bolsonaro os conclamou a vestir verde e amarelo e disse: “Para mostrarmos ao Brasil e ao mundo a nossa união”.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Riscos e desdobramentos

A estratégia de Bolsonaro, focando na Avenida Paulista como palco único para essa demonstração, carrega em si riscos inerentes. Uma adesão menor que a esperada pode, paradoxalmente, evidenciar fragilidades em vez de força. Além disso, a orientação para que manifestantes evitem ataques diretos a figuras do Supremo sinaliza uma tentativa de moderar o tom das críticas, ainda que mantenha a narrativa de vitimização.

Perspectivas e precedentes

Apesar das intenções declaradas de defesa da democracia, o ato organizado por Bolsonaro visa, sobretudo, fortalecer sua posição política. A história recente nos lembra das consequências de estratégias semelhantes e dos delicados equilíbrios no jogo político. “É uma aposta arriscada”, conclui Barbosa, enquanto Couto ressalta a capacidade de Bolsonaro de adaptar seu discurso diante das adversidades.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares