Dreams
terça-feira, 23 julho 2024
spot_imgspot_img

ACM Neto critica Jerônimo Rodrigues sobre liderança da Bahia na violência

O vice-presidente do União Brasil e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, cobra medidas do governador Jerônimo Rodrigues após a Bahia ser apontada como o estado mais violento do país, segundo o Mapa da Violência de 2024.

ACM Neto critica Jerônimo Rodrigues sobre liderança da Bahia na violência

O vice-presidente do União Brasil e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, questionou o governador Jerônimo Rodrigues (PT) sobre sua postura em relação à liderança nacional do estado em violência. A declaração ocorreu após a divulgação do Mapa da Violência de 2024 pelo Atlas, que revelou que sete das dez cidades mais violentas do Brasil estão localizadas na Bahia.

Pergunta ao governador

“Tem uma pergunta que eu acho que no fundo está na cabeça de todas as pessoas e que eu queria fazer aqui nesse momento. O que é que nós esperamos dos nossos governantes? Governador Jerônimo, até quando o senhor vai fechar os olhos para a realidade? O que é que nós baianos podemos esperar de um governador que outro dia estava comparando a situação da segurança pública na Bahia com a situação da segurança pública na Europa. Governador Jerônimo Rodrigues, não dá mais para virar as costas, não dá mais para se omitir, nós já temos um ano e meio do seu governo, 18 anos de governos do PT”, ponderou ACM Neto.

Crítica à omissão

O ex-prefeito de Salvador destacou a necessidade urgente de medidas efetivas para combater a criminalidade no estado:

“Está na hora de começar a trabalhar, de começar a enfrentar as organizações criminosas, porque os homicídios na Bahia explodiram, porque o nosso estado se tornou território ocupado pelas facções criminosas, pelo crime organizado, pelo tráfico de drogas. Muitas vezes os criminosos e bandidos estão mais bem equipados e têm melhores condições de trabalho do que a própria polícia”.

Comparação com Goiás

ACM Neto ainda comparou a situação da Bahia com o estado de Goiás, governado por Ronaldo Caiado, também do União Brasil.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

“Eu estive outro dia no estado de Goiás, governado por seu colega, Ronaldo Caiado, do União Brasil. Nós mostramos que Goiás vem reduzindo todos os índices de violência. Se é possível em Goiás, por que não é na Bahia? O que é que está faltando governador?”, questionou.

Chamado à ação

Neto enfatizou a urgência de ações concretas e a necessidade de liderança por parte de Jerônimo Rodrigues:

“Está faltando o governador começar a governar, está faltando o governador exercer a sua liderança, está faltando o governador reconhecer o problema, ter que reagir, reagir investindo em segurança pública, reagir equipando a polícia, reagir trabalhando com tecnologia, reagir mudando a realidade dos nossos presídios, reagir enfrentando com firmeza os chefes das organizações criminosas, trancando ali aquela torneira por onde passa o dinheiro, é isso que está faltando, governador Jerônimo Rodrigues. A gente está cansado do discurso, a gente está cansado dessa postura de omissão”, enfatizou.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares