Dreams
sábado, 25 maio 2024
spot_imgspot_img

Biblioteca afro-indígena em Salvador fortalece a cultura e a educação antirracista

Descubra a Biblioteca Social Afro-indígena Meninas do Subúrbio em Salvador: um espaço de cultura, educação e apoio dedicado às mulheres e crianças.

Introdução à biblioteca social afro-indígena Meninas do Subúrbio

No coração do Subúrbio Ferroviário de Salvador, o bairro de Alto de Coutos agora abriga a Biblioteca Social Afro-indígena Meninas do Subúrbio. Esta instituição, fundada em março de 2022, não apenas serve como um refúgio cultural mas também como um centro educativo focado em práticas antirracistas e na luta contra o machismo, dedicado primariamente ao bem-estar das mulheres e crianças da comunidade.

Visão e missão da biblioteca

Dejanira Rainha, professora da rede municipal e idealizadora do projeto, criou o espaço com a intenção de prover um santuário cultural exclusivamente para mulheres negras e moradoras da periferia. “Nosso objetivo é oferecer um local de acolhimento e acesso a bens culturais frequentemente inacessíveis para essas comunidades”, explica Dejanira. A biblioteca também atua como um agente de mudança, promovendo a educação e a conscientização sobre os valores essenciais das mulheres negras e sua importância na sociedade.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Atividades e serviços oferecidos

  • Empréstimo de Livros: Disponibilidade de uma vasta coleção de títulos que podem ser emprestados ou lidos no local.
  • Espaços de Leitura e Lazer: Áreas dedicadas à leitura e jogos de tabuleiro, além de saraus e oficinas conduzidas por artistas locais.
  • Serviços de Massoterapia: Atendimentos focados no bem-estar das mulheres, proporcionando relaxamento e tratamento para diversas condições.

Impacto na comunidade

Além de focar nas mulheres, a Biblioteca Social afeta positivamente a vida das crianças e adolescentes da região, proporcionando um espaço seguro para sua educação e desenvolvimento pessoal. “Apoiamos o crescimento da autoestima e promovemos a valorização da identidade negra entre os jovens”, destaca Dejanira. A biblioteca também recebe visitas de grupos escolares, ampliando seu impacto educacional.

Horários de funcionamento

A biblioteca está aberta à comunidade em horários específicos durante a semana, facilitando o acesso aos seus serviços e atividades. Durante as quartas e sextas-feiras, funciona das 17h30 às 19h; nas quintas-feiras, das 9h às 19h; e aos sábados, das 10h às 16h.

COMPARTILHE ESTE POST:

Marina Carvalho
Marina Carvalho
Jornalista dinâmica especializada em multimídia e narrativa digital, com 10 anos de carreira. Liderou projetos de jornalismo móvel, trazendo inovação e interatividade para a cobertura de notícias.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares