Dreams
terça-feira, 23 julho 2024
spot_imgspot_img

Tensão no Oriente Médio: Israel quer reagir, e Irã vê “caso encerrado”

Após ataque do Irã por drones, comunidade internacional vê com preocupação novo conflito no Oriente Médio

A tensão na região assusta a comunidade internacional, que pede “prudência”. Chefes de Estado e de governo de todo o mundo, a Otan e o G7 fizeram apelos em prol de uma desescalada de tensão. O Conselho de Segurança realizou reunião de emergência, enquanto o secretário-geral da ONU, António Guterres, condenou a grave escalada e pediu o fim imediato das hostilidades.

Líderes do G7 e países árabes alertaram para uma escalada de violência e pediram “contenção” a Israel e Irã. China e Rússia se uniram aos apelos, pedindo calma e resolução do conflito por meio de vias políticas e diplomáticas. Os Estados Unidos reforçaram o apoio a Israel, mas também fizeram reunião de emergência com a equipe encarregada de segurança nacional.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Sob a ameaça de escalada na guerra do Oriente Médio, o Gabinete de Guerra de Israel se mostrou favorável a responder ao ataque do Irã, na noite do último sábado (13/4). Benny Gantz, membro do Gabinete de Guerra, afirmou que os iranianos pagarão pela ofensiva militar.

israel ira,oriente médio,tensão

Israel, já em guerra contra o Hamas, foi atingido por mais de 300 projéteis disparados por Teerã, entre drones, mísseis de cruzeiro e mísseis balísticos. Uma base da força aérea em Nevatim, no sul do país, também sofreu danos.

De acordo com a RFI, após o ataque, o Irã considera o caso encerrado, afirmando que a investida foi uma resposta ao bombardeio israelense ao consulado iraniano em Damasco, na Síria, em 1° de abril. O Irã indicou que não tem intenção de dar sequência à operação, mas preveniu que, em caso de comportamento imprudente de Israel, a próxima operação iraniana será ainda maior do que a de sábado.

O porta-voz das Forças Armadas Israelenses indicou que Israel “frustrou” o ataque iraniano interceptando 99% dos projéteis. O ministro israelense da Defesa, Yoav Gallant, pontuou que, com a ajuda dos Estados Unidos e de outros países parceiros, Israel conseguiu defender seu território. O ministro israelense das Relações Exteriores, Israel Katz, disse que haverá resposta ao Irã, e o gabinete de segurança israelense se reuniu para debater sobre como será o contra-ataque.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares