Dreams
terça-feira, 23 julho 2024
spot_imgspot_img

Fraude no Cartão de Vacinação de Bolsonaro: Detalhes da Operação Segundo PF

Entenda como a Polícia Federal desvendou a fraude no cartão de vacinação de Bolsonaro e indiciou envolvidos por crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos.

Desvendando a fraude no Cartão de Vacinação de Bolsonaro: Um relatório da PF

A Polícia Federal finalizou a investigação sobre a falsificação do certificado de vacinação de Covid-19 de Jair Bolsonaro, indiciando o ex-presidente e outras figuras chave por crimes de associação criminosa e inserção de dados falsos em sistema público.

Como a fraude foi orquestrada

A trama, coordenada por Mauro César Cid, ex-ajudante de ordens da Presidência, facilitou a obtenção de certificados fraudulentos para, pelo menos, nove indivíduos. A investigação analisou mensagens de celular, acessos a sistemas do Ministério da Saúde e localizações geográficas dos envolvidos para chegar a suas conclusões.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Primeiros passos do esquema

O esquema teve início com a solicitação de Mauro Cid ao sargento Luis Marcos dos Reis para ajudar a adquirir um cartão de vacinação forjado para sua esposa, Gabriela Santiago Cid. Este pedido acionou uma cadeia de eventos que incluiu a produção de um cartão falso por Farley Vinicius de Alcântara, baseado em informações de um cartão legítimo de uma enfermeira vacinada em Goiás.

Tentativas de inserção no ConecteSUS

As tentativas iniciais de registrar os dados falsos no ConecteSUS fracassaram devido à discrepância geográfica das doses da vacina. Eduardo Crespo Alves e Paulo Sérgio da Costa Ferreira tentaram, sem sucesso, inserir os dados do sistema. A operação só obteve êxito quando Ailton Gonçalves Moraes Barros e, posteriormente, João Carlos Brecha, secretário de governo de Duque de Caxias, conseguiram registrar os dados fraudulentos.

Expansão do esquema

Após validar o método com Gabriela Cid, o esquema se expandiu para incluir as filhas de Cid, Bolsonaro, sua filha Laura, e outros auxiliares próximos ao ex-presidente, culminando com a inclusão do deputado Gutemberg Reis (MDB-RJ). A PF identificou João Carlos Brecha como o responsável por essas inserções, utilizando um computador localizado em sua residência.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares