Dreams
sábado, 20 julho 2024
spot_imgspot_img

Prefeitura de Feira de Santana gasta R$ 500 mil com Reforma Fantasma em prédio abandonado

Prédio que deveria abrigar o CICAF está fechado há 4 anos. Vereador Jhonatas Monteiro denuncia contratações suspeitas e acionou o MP-BA.

R$ 500 mil com Reforma Fantasma em prédio abandonado

Em um cenário de completo abandono, o prédio que deveria abrigar o Centro Integrado de Capacitação e Apoio ao Adolescente e Família (CICAF) em Feira de Santana está no centro de uma denúncia de gastos públicos suspeitos. O CICAF, pertencente à Prefeitura de Feira de Santana, não funciona há quatro anos, mas continua a gerar despesas significativas para a gestão municipal.

Denúncia do Vereador Jhonatas Monteiro

O vereador Jhonatas Monteiro (PSOL) trouxe à tona a questão dos gastos com o CICAF. Segundo ele, a gestão de Colbert Martins (MDB) contratou R$ 74 mil para o aluguel de um imóvel em 2019 e aproximadamente R$ 431 mil para serviços de reparos e reformas — R$ 119 mil em 2020 e R$ 312 mil em 2022.

“Mesmo sem estar funcionando, a gestão de Colbert Martins contratou essas despesas. É um gasto que não se justifica, pois o prédio está abandonado”, afirmou Monteiro.

Prédio Abandonado e Gastos Suspeitos

O CICAF, voltado à capacitação profissional de jovens, foi fechado em 2019 sob a justificativa de modernizar o sistema de matrícula. No entanto, o vereador denuncia que, apesar do fechamento, foram feitos gastos expressivos com reformas que nunca ocorreram.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

“Descobrimos uma publicação no Diário Oficial sobre a contratação de uma empresa para reformar o órgão com um custo superior a R$ 300 mil. Em 2023, constatamos que o local continuava completamente abandonado”, explicou Monteiro.

Ação do Ministério Público

Com a falta de respostas da Prefeitura, o vereador acionou o Ministério Público do Estado da Bahia (MP-BA) no mês passado para investigar o caso. Monteiro espera que o prefeito Colbert Martins seja obrigado a prestar contas sobre esses gastos.

“Como o prefeito Colbert Martins não quer informar à população e à Câmara, vai ter que explicar pelo menos ao Ministério Público”, frisou Monteiro.

Impacto na Comunidade

O prédio abandonado tornou-se um problema para a comunidade local, que enfrenta riscos de assaltos e outras formas de violência. A Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social (Sedeso), responsável pelo CICAF, fundado em 2005, não se pronunciou sobre o assunto.

“Não se trata de qualquer coisa. Em 2015, a própria Prefeitura gabava-se de que ao menos 15 mil pessoas tinham sido formadas naquele espaço, que agora está totalmente abandonado”, concluiu Monteiro.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares