Dreams
sexta-feira, 21 junho 2024
spot_imgspot_img

Petróleo atingirá pico em 2034: Oportunidade de crescimento para a Petrobras

Goldman Sachs prevê pico de demanda de petróleo em 2034 e destaca a Petrobras como beneficiária desse prolongado ciclo de alta.

Projeções do pico de Petróleo e perspectivas para a Petrobras

O Goldman Sachs atualizou recentemente suas expectativas para o mercado de petróleo, projetando que o pico da demanda por petróleo será alcançado apenas em 2034, com cerca de 110 milhões de barris de óleo equivalente por dia. Essa previsão destaca uma oportunidade significativa de crescimento para empresas como a Petrobras (PETR4).

Análise do Goldman Sachs sobre o mercado de petróleo

Contrariando as expectativas mais conservadoras da Agência Internacional de Energia (IEA), que prevê o pico antes de 2030, o Goldman Sachs vê um aumento na demanda de 106 milhões de barris por dia (mb/d) para 108,5 mb/d até 2030. A longevidade do ciclo de alta do refino global também é destacada, com uma utilização global prevista para permanecer acima dos níveis médios históricos de 2024 a 2027.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Impacto dos veículos elétricos na demanda por Petróleo

Apesar do crescimento dos veículos elétricos (EVs), o banco indica que a demanda por petróleo pode continuar a crescer até cerca de 113 mb/d até 2040. Essa visão é reforçada pela recente estagnação nas vendas de EVs, sugerindo uma adoção mais lenta do que o previsto anteriormente.

Oportunidades no refino e biocombustíveis

Considerando o cenário de demanda robusta e restrições na oferta, o Goldman Sachs prevê uma configuração apertada para o mercado de refino fora da China, especialmente se as exportações chinesas continuarem restritas. O banco também aponta um potencial de crescimento nos mercados de diesel e combustível de aviação, onde a oferta de derivados deve ficar significativamente atrás do aumento da demanda.

Recomendação de compra para Petrobras

O Goldman Sachs mantém uma recomendação de compra para as ações da Petrobras, destacando a forte geração de caixa esperada para os próximos anos. A companhia é vista como uma das beneficiárias do prolongado ciclo positivo no mercado de petróleo, devido à sua significativa exposição à Bacia de Santos.

COMPARTILHE ESTE POST:

Marina Carvalho
Marina Carvalho
Jornalista dinâmica especializada em multimídia e narrativa digital, com 10 anos de carreira. Liderou projetos de jornalismo móvel, trazendo inovação e interatividade para a cobertura de notícias.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares