Dreams
domingo, 14 julho 2024
spot_imgspot_img

Crise no varejo leva ao fechamento de mais de 750 lojas no Brasil; confira os detalhes

A crise econômica impacta o varejo nacional, forçando grandes redes a fechar centenas de lojas. Veja o ranking dos maiores fechamentos e os motivos por trás dessa tendência.

Impacto da crise econômica no varejo resulta no fechamento de lojas em massa

Ranking de fechamentos evidencia desafios do setor

O setor varejista brasileiro, já pressionado por desafios como pandemia, inflação, queda de renda e inadimplência, enfrenta uma fase crítica. A rede espanhola Dia lidera o ranking de fechamentos, anunciando a desativação de 343 supermercados e três centros de distribuição. Esse número é significativamente maior que o da Americanas, que fechou 159 lojas em meio a uma crise contábil.

Principais empresas afetadas

A lista de grandes redes varejistas reduzindo suas operações físicas inclui nomes conhecidos como Carrefour, Lojas Marisa e Casas Bahia, que até o terceiro trimestre de 2023 fechará 38 pontos de venda. Esses movimentos refletem não apenas as adversidades econômicas gerais, mas também desafios específicos enfrentados por cada empresa.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

A lista dos maiores fechamentos de lojas no país

  • Rede Dia – 343
  • Americanas – 159
  • Carrefour – 123
  • Marisa – 89
  • Casas Bahia – 38

O avanço do atacarejo

Segundo Eduardo Terra, presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, o crescimento do atacarejo é um fator comum que pressiona as redes tradicionais, com sua penetração entre os consumidores brasileiros saltando de 62% para 73% entre 2019 e 2023. A rede Dia, em particular, sofreu com mudanças de comando e dificuldades de adaptação ao mercado brasileiro.

Recuperação judicial e reestruturação

A entrada da rede Dia em recuperação judicial, com dívidas estimadas em R$ 1 bilhão, destaca a gravidade da situação. Da mesma forma, outras empresas como Americanas, Carrefour, Marisa e Casas Bahia estão adotando medidas drásticas, seja através do fechamento de lojas não rentáveis ou reestruturações visando a sustentabilidade a longo prazo.

Este panorama do varejo brasileiro sinaliza uma transformação profunda no setor, impulsionada por necessidades de adaptação a um cenário econômico adverso e mudanças nos hábitos de consumo. O fechamento de lojas em larga escala é uma resposta imediata, mas também parte de estratégias mais amplas de reestruturação visando a recuperação e o crescimento futuro.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares