Dreams
sábado, 20 julho 2024
spot_imgspot_img

Governo antecipa R$ 30,1 bilhões em precatórios para 2024, afirma Planejamento

O Ministério do Planejamento confirma a antecipação de R$ 30,1 bilhões em precatórios para 2024, cumprindo compromissos judiciais sem impactar a meta de déficit primário.

Antecipação significativa de precatórios pelo Governo Federal

O Ministério do Planejamento anunciou, em Brasília, a antecipação de R$ 30,1 bilhões em precatórios para 2024, uma medida que reflete o compromisso do governo em honrar suas dívidas judiciais. Concluído em 20 de setembro, o processo envolveu um crédito suplementar que remanejou R$ 10,7 bilhões do Orçamento, destinados à quitação desses débitos.

Detalhamento dos valores antecipados

Os recursos antecipados incluem R$ 14,75 bilhões para despesas de custeio e capital, além de R$ 11,85 bilhões destinados a precatórios do extinto Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino Fundamental (Fundef), beneficiando diretamente a educação e a valorização do magistério. Precatórios de grande valor somam R$ 2,74 bilhões, com adicionais R$ 541 milhões para a Previdência Social e R$ 223 milhões para despesas judiciais com servidores públicos.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Impacto orçamentário e fiscal

A antecipação dos precatórios não alterará a meta governamental de zerar o déficit primário em 2024, uma vez que os valores já estavam previstos no Orçamento Geral da União. A medida visa eliminar o passivo aberto pela emenda constitucional de 2021, que permitiu o parcelamento de débitos acima de 60 salários mínimos, evitando que o passivo atingisse R$ 200 bilhões ao final de 2026.

Autorizações e pagamentos anteriores

Em novembro, o Supremo Tribunal Federal autorizou a antecipação dos precatórios fora do limite de gastos do novo arcabouço fiscal. Uma medida provisória subsequente possibilitou o pagamento de R$ 93,1 bilhões, abrangendo passivos acumulados desde 2022 e valores não pagos no ano corrente, além de recursos não previstos no Orçamento de 2024.

Zerando o passivo dos precatórios

Com a recente antecipação, o Ministério do Planejamento assegura que os passivos relacionados aos precatórios estão completamente zerados. O Orçamento de 2024 ainda prevê R$ 36,3 bilhões para o cumprimento de sentenças judiciais, incluindo requisições de pequeno valor (RPV) e precatórios não abrangidos pela emenda constitucional de 2021.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares