Dreams
terça-feira, 23 julho 2024
spot_imgspot_img

Rui Costa esclarece limitações do programa Voa Brasil na redução de preços das passagens aéreas

Ministro da Casa Civil, Rui Costa, aborda expectativas em torno do Voa Brasil e seu real impacto nos custos das passagens aéreas para segmentos específicos.

Rui Costa discute a verdadeira intenção do Voa Brasil frente aos preços das passagens aéreas

O Ministro da Casa Civil, Rui Costa, na quinta-feira (21), lançou luz sobre o programa Voa Brasil do governo federal, destacando que sua intenção não é solucionar a problemática geral dos altos custos das passagens aéreas no país. Segundo ele, o programa busca beneficiar um público específico que, por diversas razões, não faz uso frequente do transporte aéreo.

A verdade sobre o Voa Brasil e as expectativas do público

Costa mencionou a existência de uma “falsa expectativa” em torno do Voa Brasil, esclarecendo que as medidas do Ministério dos Portos e Aeroportos visam impactar de forma direcionada, sem pretensão de abordar a questão ampla dos preços das passagens.

Fique ligado! Participe do nosso canal do WhatsApp! Quero Participar

Quem se beneficia com o Voa Brasil?

Destinado a promover a aviação entre aposentados, estudantes e outros grupos menos frequentes nos voos, o Voa Brasil anunciou passagens a R$ 200 para esse público. “O custo da passagem aérea no Brasil é proibitivo quando comparado internacionalmente, uma realidade que o programa não tem como objetivo mudar diretamente”, afirmou Costa durante sua participação no programa Bom Dia Ministro.

Desafios enfrentados pelo setor aéreo

O ministro apontou o querosene de aviação e a alta judicialização do setor como barreiras significativas, reconhecendo a criação de um grupo de trabalho focado em aliviar essas empresas e reduzir os custos para os passageiros.

Estratégias para o futuro da aviação no Brasil

Com o cenário das dificuldades financeiras das companhias aéreas mostrando sinais de melhoria através de renegociações de dívidas, o governo ajusta suas políticas para uma visão mais estrutural do setor. Isso inclui incentivar investimentos sustentáveis e fomentar a entrada de operadoras aéreas internacionais no mercado brasileiro.

Iniciativa para ampliar voos internacionais

Complementando essas estratégias, a Embratur lançou uma iniciativa para atrair novos voos internacionais para o Brasil, utilizando recursos do Fundo Nacional de Aviação Civil (FNAC) alinhados à Política Nacional de Aviação.

Rui Costa enfatiza que, enquanto o Voa Brasil serve a um propósito específico e louvável de democratizar o acesso à aviação para segmentos da população, não é uma solução para o desafio abrangente dos altos preços das passagens aéreas no Brasil, mas parte de um conjunto de esforços para melhorar o setor aéreo nacional.

COMPARTILHE ESTE POST:

Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo
Gabriel Figueiredo, jornalista baiano, nascido em Feira de Santana, com mais de 15 anos de experiência, é referência em notícias locais e inovação do Minha Bahia.
MAIS NOTÍCIAS

Mais populares